975-09%2005%20participantesSaldou-se num rotundo êxito o I FÓRUM LUSO-ESPANHOL DE PROTOCOLO, que foi organizado pela APEP – Associação Portuguesa de Estudos de Protocolo, em parceria com a Câmara Municipal do Porto e com a Asociación de Técnicos de Relaciones Públicas y Protocolo de Galícia.

A sessão de abertura foi presidida pelo Presidente da Câmara Municipal do Porto, Rui Rio, que salientou, na sua intervenção, que “o protocolo tem uma grande tarefa: a de preservar a dignidade institucional, partindo da rigidez que garanta a dignidade que as instituições possuem, com a parcimónia adequada ao papel que a instituição tem no acto e na sociedade, espelhando os nossos princípios e os nossos valores”.

O Presidente da Câmara Municipal do Porto, Rui Rio, na sua alocução
O Presidente da Câmara Municipal do Porto, Rui Rio, na sua alocução

Na mesa de presidência da sessão de abertura do I FÓRUM LUSO-ESPANHOL DE PROTOCOLO tomaram assento, também, Isabel Amaral, presidente da APEP – Associação Portuguesa de Estudos de Protocolo, Rafael Vidal, presidente da Asociación de Técnicos de Relaciones Públicas y de Protocolo de Galicia e o Coronel Jorge Daniel Salvati, presidente daOrganización Internacional de Ceremonial y Protocolo.

 

A mesa de presidência da sessão de abertura (Isabel Amaral, Rui Rio, Jorge Daniel Salvati e Rafael Vidal)
A mesa de presidência da sessão de abertura
(Isabel Amaral, Rui Rio, Jorge Daniel Salvati e Rafael Vidal)

Na mesa de presidência da sessão de abertura do I FÓRUM LUSO-ESPANHOL DE PROTOCOLO tomaram assento, também, Isabel Amaral, presidente da APEP – Associação Portuguesa de Estudos de Protocolo, Rafael Vidal, presidente da Asociación de Técnicos de Relaciones Públicas y de Protocolo de Galicia e o Coronel Jorge Daniel Salvati, presidente daOrganización Internacional de Ceremonial y Protocolo.

Um aspecto da concorrida plateia
Um aspecto da concorrida plateia

Durante a manhã, no Teatro Rivoli, o papel dos profissionais e técnicos de protocolo foi abordado e discutido em intervenção de Isabel Amaral, que proferiu, ainda, a conferência inaugural sobre os novos desafios do protocolo no século XXI, em substituição de Carlos Fuente, que adoeceu. Seguiu-se uma notável intervenção de Fernando Ramos (professor convidado da Universidade do Porto). Na segunda mesa, subordinada ao tema “Protocolo institucional nos municípios e nas regiões”, falou Rafael Vidal, presidente da Asociación de Técnicos de Relaciones Públicas y Protocolo de Galicia, e Manuel Novaes Cabral, Director Municipal dos Serviços da Presidência da Câmara Municipal do Porto, fez uma intervenção interessantíssima sobre «O protocolo como instrumento do poder».

Margarida Araújo, Manuel Novaes Cabral, Isabel Amaral e Rafael Vidal
Margarida Araújo, Manuel Novaes Cabral, Isabel Amaral e Rafael Vidal

No período da tarde, na Câmara Municipal do Porto, decorreram dois painéis de cariz mais prático, em que, através da partilha de experiências, foi possível, aos participantes, actualizarem e aprofundarem conhecimentos e práticas protocolares.

A apreciação dos participantes foi altamente elogiosa para a organização e para o modelo deste encontro de especialistas em protocolo, que passará a fazer parte do calendário anual das actividades da APEP – Associação Portuguesa de Estudos de Protocolo.

Uma última palavra de agradecimento a todas as empresas e instituições que, com o seu contributo desinteressado, tornaram possível mais este sucesso na vida da APEP – Associação Portuguesa de Estudos de Protocolo.

 

 

#

Deixe uma resposta