As VII Jornadas Internacionais de Protocolo da APEP -ASSOCIAÇÃO PORTUGUESA DE ESTUDOS DE PROTOCOLO, realizadas pela primeira vez fora de Lisboa, no Centro Cultural de Cascais, contaram com a presença de mais de uma centena de participantes, oriundos de vários pontos do país e de Espanha assim contrariando quem nos aconselhava a adiar para melhores dias a realização destas jornadas.

77c5876632d8a65d7ae1815e499f4089As boas-vindas às VII Jornadas, cujo tema se recorda ter sido “Protocolo e eventos como ferramentas de credibilidade das instituições”, foram dadas pela Dra. Isabel Amaral, Presidente da ASSOCIAÇÃO PORTUGUESA DE ESTUDOS DE PROTOCOLO, que lançou o mote ao dizer que «é possível fazer mais com menos desde que se transmita credibilidade».

645f967d051b7ffd78f77169e6cea4abA Sessão de Abertura contou igualmente com a presença do Senhor Embaixador António de Almeida Lima, Chefe do Protocolo do Estado e foi presidida pelo Senhor Dr. Carlos Carreiras, Presidente da Câmara Municipal de Cascais. Na sua apresentação o Embaixador António de Almeida Lima realçou o espírito de serviço de quem trabalha no Protocolo «Não ter fins-de-semana fixos, nem horas para sair faz parte da vida prática dos funcionários dos Serviços do Protocolo. Mas fazemo-lo com o gosto de quem tem noção da importância do trabalho que nos é solicitado e das responsabilidades que sobre nós recaem. Porque não queremos deixar mal o Estado português, orgulhosos que somos das longas tradições que nos antecedem e do largo prestígio internacional da Nação. Somos servidores da causa nacional e ela envolve todos os portugueses que em cada lugar do seu trabalho e campo de acção honram a nossa eminente história comum e contribuem para lhe dar continuidade.».

fd39dcbb20868eb532111541fd63bdc2A encerrar as intervenções da mesa de abertura falou o senhor Presidente da Câmara que salientou a importância deste tipo de iniciativas num concelho onde todos os dias se organizam tantos eventos e onde existe a tradição de receber bem.

A primeira apresentação do dia, intitulada “El Liderazgo y sus cualidades, una condition sine qua non en el Responsable de Protocolo”, foi proferida pelo Doutor Jorge J. Fernández y Vázquez, fundador e director geral da Faculty Brokers, Espanha, que argumentou quanto à importância da liderança e do trabalho de equipa na organização de eventos e na gestão protocolar de múltiplos acontecimentos.

Seguiu-se um coffee break em que todos puderam apreciar as magnificas instalações do Centro Cultural de Cascais.
Seguiu-se um coffee break em que todos puderam apreciar as magnificas instalações do Centro Cultural de Cascais.

Seguiu-se-lhe Luiza Neves, Chefe de Cerimonial da Prefeitura de Porto Alegre, Brasil, com uma apresentação intitulada “O papel da equipa de cerimonial numa autarquia”. Ao longo da sua intervenção esta oradora relatou situações ocorridas no dia-a-dia de uma autarquia onde o espírito de equipa e a valorização do trabalho de cada uma das pessoas que trabalha no cerimonial foram evidenciados.

Seguiu-se-lhe Luiza Neves, Chefe de 57d015879e483e92d43220dc860d2e72Cerimonial da Prefeitura de Porto Alegre, Brasil, com uma apresentação intitulada “O papel da equipa de cerimonial numa autarquia”. Ao longo da sua intervenção esta oradora relatou situações ocorridas no dia-a-dia de uma autarquia onde o espírito de equipa e a valorização do trabalho de cada uma das pessoas que trabalha no cerimonial foram evidenciados.

6d3ff981c54367e02d1220a9cb5835d9A terceira e última apresentação da manhã, designada “Os eventos como parte integrante da imagem corporativa” foi proferida por Pedro Rodrigues, Coordenador da Desafio Global Ativism. O orador apresentou exemplos de diversos eventos corporativos, bem como dois “case studies”: o centenário da Fábrica BA-Vidros e o Concerto EDP Energia Douro, realçando o facto de este tipo de eventos ser fundamental para a imagem corporativa, independentemente do seu orçamento. Apesar de a empresa Desafio Global Ativism não ter um responsável permanente para o protocolo dos eventos que organiza, recorrem à consultoria externa sempre que necessário. No final destas apresentações estabeleceu-se um vivo debate com a assistência, seguindo-se um almoço buffet em que oradores e participantes continuaram a conviver.

b6f1c638c66782489cd0a2ba9517c46aApós o almoço, realizou-se a Mesa Redonda sobre “Os eventos protocolares são uma mais-valia para a imagem das instituições?”, moderada pelo Senhor Embaixador Manuel Côrte-Real, do Ministério dos Negócios Estrangeiros.

 

55f4b6c042563e1249542ce88c9221e1Esta mesa redonda contou com a participação de Joana Wrabetz, Embaixatriz da Áustria, que relatou inúmeras situações acontecidas no âmbito do protocolo em contexto diplomático. Seguiu-se o Comandante Fernando Braz de Oliveira da FBO Networking, com uma apresentação sobre comunicação estratégica e a importância do Protocolo para a transmissão da imagem pretendida. A seguir, João Salgado, Chefe de Gabinete da Câmara Municipal de Cascais, falou sobre a importância dos eventos para a consolidação da imagem do Município de Cascais. Mónica Marques, da EDP, apresentou três eventos desta empresa focando a importância de adaptar o Protocolo aos diferentes tipos de público. Angélica Jorge, do Ministério da Administração Interna, falou do Protocolo sob o ponto de vista da administração pública, salientando que não basta planear e executar actos protocolares e que é necessário no final fazer uma avaliação para se poder melhorar e valorizar o desempenho dos profissionais desta área. Encerrou esta Mesa Redonda Eduardo Guedes de Oliveira, que procedeu à apresentação de um evento da Galp Energia com uma forte componente de Protocolo multicultural.

dc8b0bf35b3a113c43d437e50571be3aA palestra de encerramento, intitulada “O protocolo como instrumento de credibilidade das instituições”, foi proferida por Alfredo Rodriguez do Instituto Superior de Protocolo e Eventos e da Universidade Camilo José Cela, Espanha. Este orador demonstrou, com exemplos práticos, a inegável importância do protocolo em diversos acontecimentos públicos ocorridos em todo o mundo. A sua mensagem final foi uma chamada de atenção para a enorme responsabilidade que os profissionais de protocolo hoje têm quanto ao êxito de um evento, sendo necessário investir na formação contínua de todos os que são responsáveis pala imagem de instituições públicas ou privadas.

a4dc306667b1f1d23bed69f95dbc42d1Para encerrar os trabalhos houve uma sessão de perguntas e respostas aos oradores da mesa redonda e no final foi lançado o desafio de a APEP manter ao longo de todo o ano o espírito que se vive nas Jornadas e a ligação entre todos os presentes através das redes sociais e de outro tipo de iniciativas lançadas pela APEP ao longo do ano.

4f4ca3eed8f38c2127966f1ec24e0b16A Direcção da APEP congratula-se com os resultados obtidos e apresenta a todos os participantes os seus agradecimentos pela sua presença mas sobretudo pela viva contribuição para um proveitoso dia de trabalho conjunto.E agradece à equipa de voluntários que tornaram possíveis estas VII Jornadas: Isabel Amaral (coordenadora cientifica), Margarida Araújo (coordenadora executiva), Cristina Fernandes (Protocolo e comunicação), José Maria Pacheco de Oliveira (logística), Ana de Brito, (coordenação cientifica), Isabel Godinho (Secretariado), Jorge Godinho (“backoffice”) e Leila Suzman (recepcionismo).

Para terminar gostariamos de agradecer uma vez mais o apoio da Câmara Municipal de Cascais e a colaboração de toda a equipa de RP daquela autarquia presente ao longo de todo o dia e que em muito contribuiu para o êxito destas Jornadas.

 

#

Deixe uma resposta